A Grande Controvérsia / O Grande Conflito


Há um Grande Conflito no qual Deus e Satanás disputam a lealdade do universo pela melhor maneira de viver? Há verdade na alegação de que Deus será vindicado pelos que obedecem a sua lei à perfeição?

Em primeiro lugar, a Bíblia jamais ensina que há um grande conflito entre Deus/Cristo e Satanás como descrito por Ellen White. A Bíblia sempre ratifica que Deus é soberano, mesmo sobre o mal, e que Satanás jamais levantou demanda alguma contra Deus que “o universo” tenha levado a sério. Tal crença singelamente não aparece na Bíblia. Nos últimos três capítulos de Jó, Deus se apresenta soberano, pois Jó não pode responder às perguntas de Deus. Deus NUNCA responde ao interrogatório de Jó nem revela a razão de seu sofrimento, demonstrando que Deus em si mesmo é soberano, onisciente e onipotente sobre toda a criação.

Romanos 3:21-26 revela a única pergunta que Deus devesse “responder”. O Grande Conflito (GC) diz que Satanás propôs interrogações no tocante a se Deus era “justo” ao estabelecer uma lei que seu povo não podia guardar ou se Deus era “justo” ao condenar os que não a guardavam. O GC diz que a finalidade do juízo investigativo (agora recebeu o novo nome de juízo “pré-advento) responde estas perguntas de tal modo que todo o universo – a quem quer que se inclua – fica satisfeito. O juízo investigativo, em outras palavras, explica a razão pela que uns são salvos e outros não. Estabelece que Deus é justo e demonstra que os reclamos de Satanás alegando que os requisitos de Deus são demasiados rigorosos para se poder observar, são falsos.

Por outro lado, a Bíblia manifesta que a “interrogante” universal NÃO era se Deus é “justo” ao dar a seus seres a lei esperando que a guardassem. Tampouco a questão não é se Deus é justo ao castigar aos ímpios dada a dificuldade de guardar a lei. Melhor, de acordo com Romanos 3:25-26, Jesus derramou seu sangue “como demonstração de Sua justiça, porque em Sua tolerância, Deus passou por alto os pecados cometidos anteriormente, para demonstrar neste tempo Sua justiça, a fim de que Ele seja justo e seja O que justifica ao que tem fé em Jesus” (Romanos 3:25-26).

Fixou-se? Ninguém, EM LUGAR ALGUM, duvidou se Deus era justo ao castigar aos pecadores. A pergunta pendente era “Por que permitia que os pecadores seguissem vivendo quando o faziam desafiando a Deus?” Ele “passou por alto” os pecados que o povo tinha cometido durante sua história antes da cruz. Não tinham sido castigados e os pecadores não tinham sido imediatamente destruídos.

Jesus morreu como prova que era justo ao NÃO destruir aos pecadores no momento em que pecavam. Sua morte foi a prova que Deus, em Si mesmo, é justo e O que justifica. Ele é justo ao permitir que os pecadores não sejam castigados porque Ele mesmo levou as conseqüências de seu pecado. Ele é o justo, uma vez que se fez pecado (1 Coríntios 5:21) e fez-se maldição por nós (Gálatas 3:13).

Ele, O justo, é também o que justifica. Ele levou nosso pecado e tomou nosso castigo, portanto demonstrando a razão pela qual NÃO CASTIGOU aos pecadores. Ele, O justo, pagou o preço pelos pecadores.

A mentira do Grande Conflito é sutil e profundamente perversa. Levanta um argumento à maneira de boneco de palha alegando que Deus tem que demonstrar ao universo a razão pela qual Ele é justo ao castigar o pecado. FALSO.

O universo sempre o soube que ele deve castigar o pecado. A única indagação é por que não havia destruído aos pecadores tão logo pecassem. A cruz de Jesus demonstra a justiça de Deus ao permitir que os pecadores VIVAM – Jesus toma seu castigo. Ele o fez para que todos os que tenham fé em Jesus sejam justificados.

O Grande Conflito supõe que Satanás tem um acerto ao questionar a “justiça” de Deus. Romanos e as demais escrituras (incluindo o evangelho segundo São João) corroboram que NINGUÉM tem questão alguma no que pertine ao direito de Deus de castigar o pecado. Leia Romanos 9:19-26.

Colossenses 2:14-15 e Efésios 2:14 comprovam que na cruz, Jesus desarmou e humilhou publicamente a Satanás, e seus principados e potestades, ao destruir a maldição do pecado. Ele fincou a lei à cruz em seu próprio corpo (a palavra hebraica “Torah” e a palavra grega “Logos” – como em João 1:1, “No princípio era a Palavra…” têm o mesmo significado. Ambos se referem à Palavra – e Jesus É a Palavra/Torah), e ao fincar a lei à cruz, Ele a cumpriu e estabeleceu-se a Si mesmo como o objeto de fé e obediência.

Nós não “respondemos” aos questionamentos de Satanás guardando a lei para comprovar que ele é mentiroso. Nós não temos NADA que comprovar a Satanás. Ninguém no universo inteiro tem por que responder coisa alguma a Satanás – e Deus muito menos.

Em mudança, demonstramos ao universo a multiforme sabedoria de Deus, como seu corpo no qual habita o Espírito Santo, de acordo com seu eterno propósito, o qual Ele levou a seu cumprimento em Jesus Cristo (Efésios 3:8-10).

O Grande Conflito é uma mentira sutil, mas profundamente torcida. Deus NÃO está em julgamento. Satanás não levantou pergunta alguma ante a qual Deus tem por que responder. Jesus é a Palavra final de Deus (Hebreus 1:2), e nEle se cumpriram a justiça de Deus, sua santidade, nosso perdão e a segurança de nossa eterna salvação.

Saiba mais em: O Grande Conflito

Adaptado de Colleen Tinker,
Redatora, Revista Proclamation!

3 comentários:

  1. EVIDÊNCIAS DO CONFLITO
    "E houve BATALHA no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos;" (Apocalipse 12:7 )
    Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: CERTAMENTE NÃO MORREREIS. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. Gênesis 3:1-5
    E porei INIMIZADE de entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. Gênesis 3:14-15


    O Grande Conflito não nega a Soberania de Deus. A verdade é que apesar de Deus ser Soberano o grande conflito existe pelo livre arbítrio que as criaturas (anjos e homens) de Deus têm. Tanto é verdade, que se fosse ao contrário, ou seja, se não houvesse o livre arbítrio, não haveria a árvore do conhecimento do bem e do mal, para dar possibilidade de Adão e Eva pecarem. Somente a Árvore da Vida.

    BATALHA :

    A palavra "batalha", atestada pela primeira vez no português em 1258, na forma batalia, vem dolatim medieval batt(u)alia, "combate", "luta" ou "peleja",[4] que por sua vez vem do latim battuere, "bater". O termo 'bateria', que tem origem semelhante (através do francês batterie), designava as batalhas encenadas no Coliseu, em Roma, e que podiam envolver até 10.000 pessoas.
    O termo batalha também é usado para se referir a qualquer luta de proporções épicas.
    Referências http://pt.wikipedia.org/wiki/Batalha
    1. ↑ Dupuy, p.65
    2. ↑ Glantz, p.10
    3. ↑ Clausewitz, p.77.
    4. ↑ Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, verbete "batalha".

    CONFLITO:

    Todas as situações de conflito são antagônicas e perturbam a ação ou a tomada de decisão por parte da pessoa ou de grupos. Trata-se de um fenômeno subjetivo, muitas vezes inconsciente ou de difícil percepção. As situações de conflito podem ser resultado da concorrência de respostas incompatíveis, ou seja, um choque de motivos, ou informações desencontradas.
    Kurt Lewin define o conflito no indivíduo como "a convergência de forças de sentidos opostos e igual intensidade, que surge quando existe atração por duas valências positivas, mas opostas (desejo de assistir a uma peça de teatro e a um filme exibidos no mesmo horário e em locais diferentes); ou duas valências negativas (enfrentar uma operação ou ter o estado de saúde agravado); ou uma positiva e outra negativa, ambas na mesma direção (desejo de pedir aumento salarial e medo de serdemitido por isso)".
    Salvatore Maddi classifica as teorias da personalidade segundo três modelos, um dos quais o de conflito. Esse modelo supõe que a pessoa esteja permanentemente envolvida pelo choque de duas grandes forças antagônicas, "que podem ser exteriores ao indivíduo (conflito entre indivíduo esociedade) ou intrapsíquicas (forças conflitantes do interior do indivíduo que se dão, por exemplo, entre os impulsos de separação, individuação e autonomia e os impulsos de integração, comunhão e submissão)".
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Conflito

    Significado de Conflito
    s.m. Oposição de interesses, sentimentos, idéias.
    Luta, disputa, desentendimento.
    Briga, confusão, tumulto, desordem.
    Desentendimento entre países.
    Conflito armado, guerra.
    Conflito de jurisdição, situação em que dois órgãos judiciais pretendem conhecer de uma mesma questão ou a isso se recusam, por atribuir cada qual ao outro tal competência.
    Psicanálise Situação em que, no indivíduo, se opõem os impulsos primários e as solicitações ou interdições sociais e morais.
    http://www.dicio.com.br/conflito/
    Osmar Ferreira-nadanospodemoscontraverdade@bol.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Osmar, o Conflito discutido aqui é o ensinado por Ellen White:

      "O Grande Conflito (GC) diz que Satanás propôs interrogações no tocante a se Deus era “justo” ao estabelecer uma lei que seu povo não podia guardar ou se Deus era “justo” ao condenar os que não a guardavam."

      Tal conflito não é Bíblico...

      Excluir

Regras:

"Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Não entristeçam o Espírito Santo de Deus, com o qual vocês foram selados para o dia da redenção. Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade. Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus perdoou vocês em Cristo." (Efésios 4:29-32)

1. Todos os usuários deverão se identificar de alguma forma (nome, apelido ou pseudônimo).

2. Comentários somente com letras maiúsculas serão recusados.

3. Comentários ofensivos serão deletados.

"Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros." Romanos 14:19

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais Acessadas

Você já encontrou Descanso em Cristo?

Jesus Cristo, o Sábado da Nova Aliança

Você Sabia que a palavra sabbatismos é encontrado apenas uma vez na Bíblia?

"Assim, ainda resta um descanso sabático (sabbatismos) pois todo aquele que entra no descanso de Deus, também descansa das suas obras, como Deus descansou das suas. Portanto, esforcemo-nos por entrar nesse descanso, para que ninguém venha a cair, seguindo aquele exemplo de desobediência." Hebreus 4:9-11 (NIV).

O autor de Hebreus usa o sétimo dia, o Sábado, como uma sombra de uma realidade futura e atual (Hoje), quanto aceitamos o convite de Cristo:

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis DESCAN­SO (ou sábado) para as vossas almas." (Mateus 11 : 28,29)

A palavra "descanso" em hebraico é "SHABATH", e em Grego é "ANAPAUSSIN", que também significa "REFRIGÉRIO". Não é glorioso?

Jesus completou ou trouxe vida ao 4º mandamento, quando apresentou o verdadeiro sábado do cristão. Ele mostrou que o verdadeiro descanso es­tava Nele mesmo.

Nossa Missão: Proclamar as Boas Novas do Evangelho da Nova Aliança da Graça em Cristo Jesus e Defender a Fé combatendo os erros do Legalismo e da Falsa Religião.

Nosso Lema: A Verdade não precisa de outro fundamento que não a investigação honesta, sob a orientação do Espírito Santo e a vontade de seguir a Verdade quando for descoberta. "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." João 8:32

Nossa Mensagem: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus, não como resultado de obras, para que ninguém se glorie". Efésios 2:8-9

Nosso Método: Em amor escrever, orar e divulgar matérias escritas por teólogos e pastores ex-adventistas que fornecem informações precisas sobre a doutrina e prática da Igreja Adventista do Sétimo dia.

Nosso Mandato: Cerca de 300.000 membros deixam a Igreja Adventista do Sétimo Dia a cada ano. Muitas dessas pessoas queridas passam por um momento muito difícil de transição para outras igrejas cristãs. Eles foram ensinados que uma vez que aceitam os testemunhos de Ellen White e o Sábado do sétimo dia e depois, se abandona-los, eles perderiam a sua salvação. Observe as seguintes citações de Ellen White que os adventistas ainda consideram ser uma "fonte" autorizada da verdade, inspirada no mesmo nível que os profetas do Antigo Testamento como Isaías e Jeremias:

"It is Satan's plan to weaken the faith of God’s people in the Testimonies [writings of Ellen White] . Next follows skepticism in regard to the vital points of our faith, the pillars of our position, then doubt as to the Holy Scriptures, and then the downward march to perdition. When the Testimonies, which were once believed, are doubted and given up, Satan knows the deceived ones will not stop at this; and he redoubles his efforts till he launches them into open rebellion, which becomes incurable and ends in destruction.” Ellen G. White, Testimonies to the Church, Vol. 4, p. 211.

“If you lose confidence in the Testimonies you will drift away from Bible truth.” Ellen G. White, Testimonies to the Church, Vol. 5, p. 98.

"Then I was shown a company who were howling in agony. On their garments was written in large characters, 'Thou art weighed in the balance, and found wanting.' I asked who this company were. The angel said, 'these are they who have once kept the Sabbath and have given it up.'" Ellen G. White, Early Writings, p. 37

"God will never, never allow any man to pass through the pearly gates of the city of God who does not bear the signet of the faithful, His government mark." [in context the signet mark is the Sabbath] Ellen G. White, Medical Ministry, p. 123.

"God will frown upon those who disregard his commandments and he cannot bless the church that retains Sabbath-breakers in its fellowship." Ellen G. White, Signs of the Times, 1890-06-02.

Pode-se ver o trauma, interno intenso que os adventistas têm de enfrentar quando tentam deixar esses ensinamentos sectários de Ellen White.

Nosso Ministério: Temos ajudado milhares de pessoas na transição para fora do Adventismo, a encontrarem a certeza da salvação na justiça de Cristo somente, a tornarem-se fundamentados na Palavra de Deus e encontrar comunhão em igrejas cristãs saudáveis​​.